terça, 23 julho 2019

Cooperativa Agrícola Granja com quantidade e qualidade de vinho acima da média

granja 2

Coop. Agrícola Granja com quantidade e qualidade de vinho acima da média

 

A Cooperativa de Granja-Amareleja, foi criada em 1952 e é uma das sub-regiões de Denominação de Origem Protegida do Alentejo.


Uma região que sempre colheu os frutos das condições naturais óptimas para a produção de vinho e do azeite. Características únicas que conjugam as particularidades dos terrenos ao clima incomparável do Alentejo que foram sendo aproveitados por todos os povos que por aqui passaram e que foram explorando as potencialidades agrícolas da região, com particular destaque para a produção vitivinícola. A exemplo do que acontecia na época romana, onde o vinho mais venerado era o branco, ainda hoje o vinho de talha branco continua a ser o mais respeitado e apreciado em todas as aldeias e vilas da Margem Esquerda do Guadiana, mantendo bem vivo o gosto romano na região.

O ano de 2018 foi um ano atípico em termos de clima, no entanto a Cooperativa Agrícola Granja Amareleja teve uma campanha com mais uva do que o ano anterior e conseguiu ter um crescimento de recepção de uvas de 40%.

O director geral da cooperativa, Manuel Bio, em declarações à Planície explicou que “se deveu ao facto de conseguirmos captar outros produtores de fora da região. Esperamos 2019 um excelente ano, já que temos mais vinho e com uma qualidade acima da média.” Sobre a questão das condições climatéricas Manuel Bio sublinhou o facto de o mau tempo não ter afectado a região da Granja-Amareleja, “ foi a região menos afectada do Alentejo, porque nós há muito tempo que lidamos com os calores bastante conhecidos, uma vez que somos a zona mais quente do País, portanto temos uma condução das vinhas muito mais adequada a estas temperaturas altas versus a outras regiões do Alentejo em que surgiram alguns casos que foram apanhados de surpresa e como tinham vinhas com menos parra acabaram por ser afectados pelo escaldão e pelo calor do início de Agosto.”

No que se refere a preços para 2019 o director geral adiantou que “ os preços dos vinhos do Alentejo têm tido um ligeiro aumento ao longo dos anos, bastante ligeiro. Em 2019 supomos que em termos do preço do vinho se irá manter em venda ao público. Em relação à renumeração aos nossos agricultores o preço da uva, aí sim, estamos claramente a prever um aumento. Tem a ver com a quantidade recebida e com a economia de escala que estamos a trabalhar todos os anos, para conseguir aumentar esse preço e renumerar melhor as uvas dos nossos agricultores.”

Fonte: Radio Planície

Modificado em quinta, 20 dezembro 2018 10:55
Classifique este item
(0 votos)
Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.